Seattle Public Market

Desde quando comecei a trabalhar na Amazon em 2015 eu tenho ido com uma certa frequência pra Seattle, uma cidade que fica no estado de Washington (e não Washington D.C., que é outra coisa…) e que hospeda algumas empresas interessantes como Amazon, Microsoft e Starbucks. Seattle possui algumas influências musicais marcadas pelo estilo grunge/rock e é a terra de bandas como Nirvana, Pearl Jam, Soundgarden, Foo Fighters, Alice in Chains, Jimi Hendrix e muitas outras!

Minha primeira ida pra lá foi em Fevereiro de 2015, obviamente como em toda viagem a trabalho, procurei no Trip Advisor/Yelp coisas pra fazer antes e depois do expediente, e foi por aí que cheguei ao Seattle Public Market, que ficava 10 minutos andando do meu hotel. Foi numa terça-feira de manhã, há quase 4 anos atrás que visitei o mercado pela primeira vez.

Nessa primeira visita eu infelizmente estava sem minha câmera. Vi algumas cenas muito lindas características de uma coisa que eu não sabia se era uma peixaria, floricultura, venda de artigos em geral, quitanda de temperos, cafeteria ou padaria, a única coisa que eu sei é que eu fiquei meio atônito sobretudo com a qualidade das coisas daquele lugar, me vinha a cabeça aquelas fotos que a gente vê da National Geographic, na época fiquei meio desbaratinado. Lembro que um amigo chamado Rubens Devito estava comigo e ficamos meio que em choque tentando explorar tudo o mais rápido possível antes das 8:30AM, dado que o expediente começava as 9. Sem saber o que visitar primeiro, chegamos atrasado no trabalho naquele dia, mas mediante esse cenário, ficou claro pra mim que aquela teria sido somente a primeira de muitas visitas ao Seattle Public Market, também conhecido como Farmers Market.

Pois bem, alguns anos se passaram, eu fui a Seattle mais algumas vezes, fiz alguns tours como o Seattle Underground Tour e a visita na Fábrica da Boeing, que por sinal é uma visita super recomendável. Poucas vezes voltei ao Public Market porque sabia que seria uma visita perdida sem minha câmera.

Estive lá semana passada e finalmente com a 5D Mark II. Consegui fazer alguns registros, demorei 10 minutos. Não fiquei na espreita nem nada, só passei pelo mercado e tirei, e apareceram esses clicks maravilhosos, imagina ficando de tocaia com 70-200mm…

Seattle fica de frente para o Oceano Pacífico, e como as águas do Pacífico são mais frias, os peixes pescados ou importados costumam ser mais gordos. Lembre-se! Sempre que você for a algum lugar perto do Oceano Pacífico, peça peixe e veja a diferença!

Estou numa vibe de color cutout, curtindo demais realçar com cores o que acho mais relevante em cada foto. Penso em publicar um livro, gosto bastante da técnica.

As cenas são muito ricas em detalhes, ficaria bom impresso em tamanho grande. Perto dos produtos, várias placas interessantes para ler e vários elementos pra ver com calma.

Image Image Image

Por uma vantagem proporcionada pelo acaso, no horário que eu cheguei os mercadores ainda estavam arrumando os produtos, então estavam todos intactos e prontos para receber o público.

Image Image Image Image Image Image Image Image Image

Image

Essa última foto é especial. Em Seattle existe muita gente maluca (sério), eu não sei se é por causa de problemas com drogas, o que lá é muito comum entre mendigos, ou qualquer outra coisa. Mas esse senhor estava afixando um bilhete que parecia ser uma coordenada para um ponto de encontro. Poderia ser alguma instrução de caça ao tesouro ou algo leve, mas ele não parecia ter um espírito jovial para esse tipo de brincadeira. Quando eu reparei que ele estava fazendo algo inusitado, me aproximei pra tentar tirar uma foto (seria um fotão!), mas ele reparou e saiu correndo!! Sim! Saiu correndo! Hahahaha. Por infelicidade eu não tirei a foto do bilhete que ele tava afixando…

É verdade esse bilete!

Twitter

@cloudlopes

Linkedin

Rafael Lopes

GitHub

@bobeirasa